PM desabafa que alertou superiores sobre resgate em hospital do RJ


20/06/2016 07h37 – Atualizado em 20/06/2016 08h22

Policial desabafa sobre falta de condições de trabalho.
‘Ninguém fez nada’, denuncia o agente em mensagem que circula na web.

Do G1 Rio

Em um áudio que circula pela internet, um dos dois policiais responsáveis por fazer a segurança do criminoso conhecido como Fat Family, resgatado do Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio, desabafa e conta que chegou a pedir reforço, mas não foi atendido. Ele disse ainda que chegou a alertar que era possível notar que aconteceria um crime, mas não teve a sua denúncia ouvida pelos superiores, como informou o Bom Dia Rio.

tiroteiro no hospital souza aguiar (Foto: Infografia G1)

“Eu tava lá nessa custódia aí, os colegas que me renderam. Você pede apoio ao batalhão e ninguém faz nada. Pedi fuzil, não me deram, pedi viatura para cercar o lugar lá, não me deram”, contou o policial.

Segundo o PM, ele chegou a alertar os responsáveis, mas não foi ouvido.

“Fizeram contato com o chefe do centro, ele falou que não havia necessidade de ficar com fuzil dentro do hospital. Então, meu irmão, a única coisa que tem que fazer é rezar mesmo para não acontecer alguma coisa, porque não tem recurso, tu pega um rádio portátil, lá dentro não funciona”, explicou o policial.

O homem ainda desabafou sobre supostos privilégios que os criminosos teriam ao serem atendidos em unidades públicas de saúde.

“O preso tem mais direito do que qualquer outra pessoa que tão lá dentro do hospital, entendeu? O cara passa na frente de pessoas de bem, para fazer cirurgia, para fazer raio-x. Passa na frente de todo mundo. Aí fica difícil”, relatou o PM.

Por fim, ele destacou que os policiais sabiam que ele seria resgatado, mas que sua palavra não foi ouvida.

“Fui eu que postei aí no grupo para o pessoal ficar na atividade aí, ao redor do batalhão, que esse cara ia ser resgatado. Com certeza, eu tô ali todo dia, eu fico olhando, só bobo que não enxerga isso, não acredita, passei para todos os oficiais do batalhão praticamente, ninguém fez nada, ninguém tomou atitude nenhuma. E aconteceu”, encerrou o relato o PM.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s