Saiba quem são os ricaços que se recusam a dar dinheiro a Trump (e por quê)


24/05/2016 06h00
  • Jewel Samad/AFP

    Donald Trump, pré-candidato do partido Republicano à Casa Branca

    Donald Trump, pré-candidato do partido Republicano à Casa Branca

Donald Trump enfrentou uma recepção gélida dos principais doadores do Partido Republicano: alguns dos mais generosos benfeitores do partido disseram que ainda não decidiram se irão apoiá-lo, enquanto outros afirmaram redondamente que não darão nada à sua campanha.

Descobrimos que mais de uma dúzia de doadores que já deram milhões de dólares aos republicanos não vão doar para Trump. Eles explicaram por que, por meio de entrevistas, e-mails, seus representantes ou associados.

Stanley F. Druckenmiller

Quem é: investidor sediado em Nova York, deu muito a John Kasich.
Por que é importante: deu cerca de US$ 1,9 milhão a republicanos desde a campanha de 2012, personifica a desconfiança de Wall Street de Trump.
Por que não vai doar: “Não tenho certeza se alguém daria dinheiro a Trump, já que ele afirma que vale US$ 10 bilhões”.

Mike Fernandez

Quem é: investidor em serviço de saúde da Flórida, deu muito a Jeb Bush.
Por que é importante: um dos doadores mais prolíficos em um Estado indeciso importante, deu mais de US$ 4 milhões aos republicanos nas últimas eleições.
Por que não vai doar: publicou anúncios de jornal durante as primárias comparando Trump a Hitler e Mussolini. Disse que doará a Trump “quando o inferno congelar”, acrescentando: “Oh, não, mas não é lá que ele mora?”

Sherry Herschend

Quem é: cofundadora da Herschend Family Entertainment, empresa de parques temáticos do Missouri, foi apoiadora entusiástica de Mike Huckabee.
Por que é importante: deu mais de US$ 1 milhão aos republicanos.
Por que não vai doar: disse que Trump degradou a política. “Estou muito decepcionada com todo o nosso país”, disse. “Nossa companhia é formada sobre famílias, quer fazer as pessoas felizes, e simplesmente estamos descendo cada vez mais todos os dias.”

David C. Humphreys

Quem é: empresário do Missouri, dirige a Tamko Building Products, empresa de telhados, antigo apoiador de Marco Rubio.
Por que é importante: deu cerca de US$ 2,8 milhões aos republicanos, parte de um grupo de executivos do meio-oeste que são tradicionalmente generosos com candidatos presidenciais conservadores.
Por que não vai doar: “Simplesmente não me vejo apoiando suas posições declaradas sobre imigração e política externa, nem um pouco”, disse. “Toda a ideia de construir um muro e fechar a fronteira é absurda.”

Virginia James

Quem é: investidora sediada em Nova Jersey, forte apoiadora do Clube para o Crescimento, um grupo de defensoria conservador.
Por que é importante: doou cerca de US$ 3,3 milhões aos republicanos nas últimas eleições, faz parte de um grupo de doadores ideológicos que desconfiam das políticas de Trump.
Por que não vai doar: “Não acho que ele seja muito conservador.”

Seth Klarman

Quem é: executivo financeiro de Boston, CEO do Baupost Group, doou a Jeb Bush, Marco Rubio e Chris Christie.
Por que é importante: um líder no mundo dos grandes doadores, doou cerca de US$ 5,5 milhões a candidatos e causas republicanos desde a campanha de 2012 com sua mulher, Beth.
Por que não vai doar: sua porta-voz disse simplesmente que ele não vai doar a Trump na eleição geral nem votar nele.

Bruce Kovner

Quem é: executivo financeiro de Nova York, fundador da CAM Capital, ex-apoiador de Jeb Bush e Chris Christie.
Por que é importante: deu aos republicanos mais de US$ 3 milhões, disse que uma corrida Trump versus Hillary representa uma opção insossa.
Por que não vai doar: “Acredito que seu comportamento rude durante toda a campanha sugeriu a mim que ele não tem a personalidade para ser presidente.”

William Oberndorf

Quem é: investidor sediado na Califórnia, apoiou Jeb Bush.
Por que é importante: doou mais de US$ 3 milhões aos republicanos desde a disputa de 2012, um dos doadores de centro-direita da costa oeste com quem os republicanos geralmente contam.
Por que não vai doar: disse que considera Trump um candidato tão inaceitável que prefere votar em Hillary Clinton.

Joe e Marlene Ricketts

Quem são: ele é fundador da TD Ameritrade, corretora de valores online que vale bilhões de dólares.
Por que são importantes: ele gastou cerca de US$ 30 milhões em eleições federais desde a campanha de 2012 com sua mulher, Marlene, geralmente por meio de seu super PAC.
Por que não vão doar: gastaram muito contra Trump na primária, e associados dizem que vão ficar fora neste outono. Trump ameaçou a família quando se opôs a sua campanha, escrevendo no Twitter: “É melhor eles tomarem cuidado”.

Paul E. Singer

Quem é: diretor do fundo hedge de Nova York Elliott Management, conhecido por suas opiniões agressivas em política externa e apoio ao casamento gay.
Por que é importante: dirigiu quase US$ 28 milhões a candidatos e causas republicanos nas últimas três eleições, apoiou Marco Rubio.
Por que não vai doar: disse em um discurso recente que nem Trump nem Hillary representam seus valores conservadores, chamando este de “um tempo árido na vida política americana”.

Jackson T. Stephens Jr.

Quem é: executivo de biotecnologia do Arkansas, presidente do Clube para o Crescimento, um grupo conservador que gastou firme contra Trump nas primárias.
Por que é importante: deu cerca de US$ 3 milhões a candidatos e causas conservadores e republicanos nas últimas eleições, um líder entre os doadores mais conservadores do país com seu irmão, Warren Stephens.
Por que não vai doar: “A menos que o clube apoie Donald Trump, eu não darei a ele.”

Michael K. Vlock

Quem é: investidor de Connecticut.
Por que é importante: já deu quase US$ 5 milhões aos republicanos em nível federal desde 2014, disse que não apenas evitará dar dinheiro a Trump como poderia de fato dar a Hillary Clinton, potencialmente uma importante deserção.
Por que não vai doar: “Ele é egoísta, defeituoso e imprevisível demais para deter o poder da Presidência”, disse.

Jeffrey Yass

Quem é: investidor libertário, cofundador do Susquehanna International Group, ex-apoiador de Rand Paul.
Por que é importante: deu US$ 3,5 milhões aos republicanos nas últimas eleições, destaca-se em grupos que defendem o governo enxuto.
Por que não vai doar: disse que uma opção entre Trump e Hillary é uma situação sem vencedor, parafraseando Simon e Garfunkel: “Para qualquer lado que você olhe, você perde.”

(fonte de dados sobre doações: The Center for Responsive Politics e Federal Election Commission)

As celebridades que apoiam Donald Trump para presidente nos EUA13 

Em junho de 2015, Donald Trump confirmou que entraria na disputa republicana para ser candidato à Presidência dos EUA em 2016. Com um discurso anti-imigração e ataques contra mexicanos e muçulmanos, Trump liderou as pesquisas e angariou boa parte do eleitorado republicano mais conservador. Mesmo com opiniões polêmicas – como a ideia de construir um muro na fronteira entre EUA e México -, Trump também ganhou suporte de celebridades norte-americanasImagem: Stephen B. Morton/AP

Tradutor: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o TV VK RIO AO VIVO ou por Whatsapp e Viber (21) 999-121-080

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s