Obama descarta pedido de desculpas na visita a Hiroshima


23/05/2016 00h20 – Atualizado em 23/05/2016 02h58

Afirmação foi feita em entrevista dada à emissora de TV japonesa NHK.
Presidente dos EUA iniciou viagem por países da Ásia nesta segunda-feira.

Da France Presse

Barack Obama, que será esta semana o primeiro presidente americano no exercício do poder a visitar a cidade japonesa de Hiroshima, não pedirá perdão publicamente pela bomba atômica lançada pelos Estados Unidos em 1945, disse ele em entrevista à emissora NHK.

“Não, porque creio que é importante reconhecer que, em meio a uma guerra, os líderes tomam decisões de todo tipo”, respondeu Obama. A visita faz parte de uma viagem que o presidente fará à Ásia, que começou pelo Vietnã, onde o presidente ficará por 3 dias para reafirmar a influência de Washington e reforçar a cooperação econômica e militar entre ambas as nações.

Obama inicia a visita ao Vietnã no Palácio Presidencial, onde se reunirá com o presidente Tran Dai Quang.

O presidente americano se reunirá também com a presidente da Assembleia Nacional, Nguyen Thi Kim Ngan, e pela tarde o fará com o primeiro-ministro, Nguyen Xuan Phuc, e o secretário-geral do Partido Comunista, Nguyen Phu Trong.

Durante estes encontros se prevê que se aborde o possível levantamento do embargo de armas dos EUA ao Vietnã, que data de 1984.

Os EUA levantaram parcialmente o embargo em 2014 para certos artigos relacionados com a defesa marítima, um assunto essencial para o regime vietnamita pela disputa que mantém com a China em torno da soberania das ilhas Paracel e Spratly, no mar da China Meridional.

Obama cumprimenta Tran Dai Quang, presidente do Vietnã durante encontro nesta segunda-feira (23) (Foto: Carlos Barria/Reuters)Obama cumprimenta Tran Dai Quang, presidente do Vietnã durante encontro nesta segunda-feira (23) (Foto: Carlos Barria/Reuters)

Também espera-se que Obama dê maior destaque na economia, especialmente pelo Acordo de Associação Transpacífica (TPP, na sigla em inglês), um tratado de livre-comércio assinado pelo Vietnã em fevereiro passado, mas que ainda não foi ratificado pelo Congresso americano.

Aos EUA interessa aprofundar sua relação comercial com o Vietnã, seu maior parceiro no Sudeste Asiático, com o qual tem uma troca bilateral que superou os US$ 45 bilhões em 2015.

Hanói também vê com interesse uma maior presença econômica da maior potência mundial para contrabalancear sua excessiva dependência à China. Obama é o terceiro presidente americano a visitar o país desde o fim da guerra em 1975, depois de Bill Clinton e George W. Bush.

O presidente dos Estados Unidos viajará na terça-feira a Ho Chi Minh (antiga Saigon), onde concluirá sua agenda no Vietnã antes de viajar para o Japão para participar da cúpula do Grupo dos Sete (G7) e fazer uma histórica visita a Hiroshima.

Bomba atômica
A bomba lançada sobre Hiroshima, em 6 de agosto de 1945, matou 140 mil pessoas. Depois de Hiroshima, os EUA lançaram uma segunda bomba atômica sobre Nagasaki, no sudoeste do arquipélago japonês, em 9 de agosto de 1945, o que forçou a rendição do Japão seis dias depois e pôs fim à Segunda Guerra Mundial.

O presidente estava indeciso sobre a visita. No início do mês, estava prevista apenas uma visita do presidente à região central do Japão no fim de maio para o encontro do G7.

Em abril, o secretário de Estado, John Kerry, se tornou o funcionário americano de maior graduação a visitar a cidade. Na ocasião, Kerry se disse “profundamente comovido” com a visita e acrescentou que Hiroshima foi “um marco devastador que interpela toda a sensibilidade de um ser humano”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s