Em vídeo, ex-PM conta dinheiro da venda de drogas: ‘Bala, bala, bala…’


Quadrilha desarticulada faturava cerca de R$ 100 mil por noite em boates.
Dez pessoas foram presas após quatro meses de investigação.

Do G1 Rio

Saiba Mais
Polícia prende quadrilha que vendia drogas sintéticas em boates do Rio

A quadrilha faturava cerca de R$ 100 mil por noite, de acordo com o delegado Felipe Curi, da Delegacia de Combate às Drogas (Decod).

Dez pessoas foram presas na madrugada deste domingo, na Rua Sacadura Cabral, na Zona Portuária. A ação para desarticular a quadrilha levou cerca de quatro meses.

O ex-policial militar, que saiu expulso da corporação, tinha antecedentes criminais de roubo e extorsão.

Drogas também eram negociadas pelo celular (Foto: Divulgação / Polícia Civil)
Drogas também eram negociadas pelo celular
(Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Além de Scorza, foram presos: Letícia Lira de Souza, de 31 anos; Luciene Alves da Silva, de 28 anos; Danielle Santos da Silva, de 22 anos; Wanderson dos Santos Nogueira, de 23 anos; Guilherme dos Santos de Souza, de 24 anos; Weder Maciel Rosa Silva, de 24 anos; Warlen de Aquino Casemiro, de 24 anos; Everson Luiz Ramos Coutinho, de 23 anos; e Ademilson Gonçalves Reis, de 31 anos.

Todos foram indiciados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Se condenados, a pena pode chegar a 25 anos de prisão.

Com o grupo foram apreendidos cerca de 900 comprimidos de ectasy e anabolizantes, um veículo e vários aparelhos de celular usados pelos criminosos.

A polícia informa ainda que os traficantes comercializavam um anestésico utilizado em cavalos, que ao ser inalado tem um alto efeito alucinógeno com pequenas quantidades. Conhecida como key, a droga, que entrou no Brasil nos anos 90, é vendida em frascos na forma líquida e em pó.

Os presos e o material apreendido foram encaminhados para a Cidade da Polícia.

Vendas por aplicativo
A quadrilha vendia as drogas na porta de boates e em eventos de música eletrônica, mas também negociava pílulas de ecstasy e frascos de key pelo celular, usando um aplicativo de mensagens. Em uma conversa interceptada pela polícia, uma mulher combina a venda do anestésico de cavalo com um homem interessado.

“Não, amigo, o nosso ‘key’ é bom, não é misturado não, entendeu? É puro (…) Não, , mas fica tranquilo, quando você quiser vir pegar, entendeu, você vai lá na festa e fala comigo, . Igual você sempre faz”, escreve.

Ex-PM Leonardo Scorza conta dinheiro da venda de drogas: 'Bala, bala, bala...", repete (Foto: Reprodução/Globo)Ex-PM Leonardo Scorza conta dinheiro da venda de drogas: ‘Bala, bala, bala…’, repete (Foto: Reprodução/Globo)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s